Potencializando o desenvolvimento econômico do Amazonas, por meio da implantação de negócios sustentáveis que sejam capazes de aproveitar os diferenciais competitivos existentes no bioma Amazônia, a Rainforest Social Business School RSBS/UEA – a 1ª Escola de Negócios da Floresta Amazônica no Brasil foi lançada pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A iniciativa conta com a parceria e o esforço coletivo e sinérgico do Instituto de Estudos Avançados (IEA), Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA), Universidade de São Paulo (USP), Green Rio, Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Sedecti -AM).

A RSBS/UEA surge ainda como instrumento de inclusão e equidade social ao promover oportunidades de mercado para produtos e serviços oriundos de florestas tropicais, respeitando os ecossistemas e sociedades. “As grandes universidades do mundo possuem as suas escolas de negócios e era chegada a hora da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) ter a sua. Essa é uma semente que, de fato, vai ser promissora para que possamos ser referência no mundo em negócios de Florestas Tropicais”, enfatizou a Pró-Reitora de Planejamento da UEA, Maria Olívia Simão.

INOVAÇÃO

Neste cenário de oportunidades, a UEA implanta o pioneiro curso gratuito de Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) Amazon Rainforest Business – Negócios da Floresta Amazônica, gerando acesso a conhecimentos e técnicas de gestão e empreendedorismo, voltadas à constituição de negócios a partir do aproveitamento de recursos amazônicos oriundos da floresta.

A especialização é uma forma de incentivar o espírito empreendedor de jovens e empresários para atuarem como gestores de cadeias produtivas ou consultores em negócios das Florestas Tropicais, agregando valor aos produtos e as cadeias produtivas da região para formar uma plataforma de negócios que melhore a qualidade de vida dos Amazônidas.

Na oportunidade, o Reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, destacou que o lançamento da marca é um momento histórico para o Amazonas e, a partir de agora, o Estado terá uma escola que discutirá o problema da Amazônia no ponto de vista do desenvolvimento social, da preservação da floresta, mas, sobretudo, agregando valor as cadeias produtivas da região. A organizadora da Green Rio, Maria Beatriz Costa, completou dizendo que o lançamento da Escola de Negócios da Floresta Amazônica gera a oportunidade da UEA mostrar para o mundo o que existe de melhor na Amazônia.