A produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) totalizou 63.908 unidades em agosto. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, esse volume é 4,3% superior ao produzido em julho do presente ano (61.283 unidades) e 45,2% menor que o registrado no mesmo mês de 2019 (116.525 unidades).

No acumulado de janeiro a agosto foram fabricadas 374.685 bicicletas, o que representa uma queda de 36,8% ante as 592.844 unidades que saíram das linhas de montagem no mesmo período de 2019.

Na avaliação de Cyro Gazola, vice-presidente do segmento de bicicletas da Abraciclo, o principal gargalo enfrentado pelas fabricantes é a falta de insumos. “Com a pandemia da Covid-19, estamos vivendo um boom de vendas, já que o uso da bicicleta é um modo de evitar aglomerações, comuns no transporte público. Nesse cenário, mesmo trabalhando acima de sua capacidade, as fabricantes globais de peças não têm condições de atender à demanda das fabricantes brasileiras e de outros países”, explica.

O vice-presidente acredita que a normalização do abastecimento de peças deverá acontecer a partir de 2021, mas faz um alerta. “Esse processo será gradual, pois haverá necessidade de ajustar a capacidade de produção, o que requer um planejamento minucioso que não conseguimos fazer em poucos meses”, afirma.

A Mountain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida em agosto, com 31.509 bicicletas. O volume foi 21,8% superior ao registrado em julho do presente ano (25.874 unidades) e 28,1% menor ante as 43.827 unidades fabricadas em agosto do ano passado.

Fonte: Abraciclo