O instrutor de capoeira José Antonio Mendes, mais conhecido como Instrutor Senegal, é um dos profissionais que trabalha na capital amazonense com a capoeira inclusiva, ensinando a prática do esporte a pessoas com deficiência.

Há mais de dois anos, Senegal desenvolve um trabalho voluntário na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) em Manaus, junto com os portadores de síndrome de Down, pessoas com autismo e até mesmo cadeirantes.

Por conta da pandemia, as atividades junto aos alunos portadores de síndrome de Down foram suspensas, já que eles possuem uma imunidade mais baixa, mas ao longo dos últimos dois anos o instrutor de capoeira pôde presenciar a transformação do esporte na vida deles.

“É provado cientificamente que a capoeira traz uma melhora significativa no desenvolvimento neuropsicomotor. A gente tem uma atividade que funciona duas vezes na semana, e é incrivel como a alegria deles melhorou ainda mais, como eles têm de forma exarcebada a alegria”, disse o instrutor.

De acordo com o profissional, os alunos portadores de síndrome de Down possuem algumas limitações, mas possuem bastante alegria e desenvolvem várias habilidades que às vezes são ignoradas graças ao atendimento especial.

Ele explica atambém que a capoeira também é uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento neuropsicomotor de pessoas que não possuem síndrome de Down ou outra deficiência.

“Nesse período da pandemia alguns pararam devido a condição imunológica deles, mas já está tudo preparado com fé em Cristo para voltar ano que vem”, afirmou o instrutor Senegal.

Fan Esportes

O instrutor Senegal é um dos convidados do programa Fan Esportes desta quinta-feira (3), que é transmitido ao vivo pelas redes sociais da TV Maskate a partir das 18h.