A Bioeconomia é um dos assuntos com maior destaque quando o tema em discussão é Amazônia. Sua potencialidade e as oportunidades da biodiversidade local fazem com que esse possa ser um dos vetores econômicos complementares às atividades já realizadas no âmbito da Zona Franca de Manaus. Foi para tratar desta temática que a Suframa visitou, no dia 11 de setembro, o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia, coordenador do Programa Prioritário de Bioeconomia do comitê de atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia.

A visita, foi oportuna para que o Idesam pudesse apresentar alguns dos projetos desenvolvidos por meio de recursos de pesquisa e desenvolvimento na região, além das iniciativas para ampliar investimentos em projetos sustentáveis e de cunho bioeconômico. Óleos naturais, cafés regionais e o tradicional tucupi foram alguns dos exemplos comentados dentre os diversos produtos.

Para o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, foi de grande valor conhecer a estrutura e as atividades desenvolvidas por meio do Idesam, em especial devido ao foco de atuação do Instituto e aos projetos já estabelecidos no mercado. A interlocução com parceiros também foi importante para avançar em pautas que estimulem o desenvolvimento de ações e projetos.