Cansados de promessas e desculpas e tendo que se virar nos 30 por conta dos atrasos, os motoristas e cobradores de ônibus do sistema de transporte público da capital fizeram uma manifestação, na manhã desta sexta-feira (12), que parou todo o trânsito ao longo da Avenida Constantino Nery. O Sindicato dos Trabalhadores informou que a categoria decidiu paralisar as atividades para cobrar benefícios que estão em atraso.

 

REVOLTADOS

Revolta, foi esse o sentimento descrito pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, Josenildo Mossoró, diante da falta de pagamento da cesta básica e do ticket alimentação, que estariam em atraso há 50 dias.

 

PAGANDO PARA TRABALHAR

Nestes quase dois meses de atrasos, os trabalhadores revelam que estão tirando do próprio bolso para custear as despesas com as jornadas de trabalho, como por exemplo o próprio almoço ou lanche.

 

NÃO SEI, NUNCA NEM VI

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que não foi notificado e desconhece os motivos da paralisação desta sexta-feira (12/03), iniciada às 10h. O Sinetram está mantendo diálogo com o Sindicato dos Rodoviários para que o funcionamento do transporte coletivo volte ao normal.

 

SEM PAGAMENTO, SEM ÔNIBUS

A categoria afirma ainda que se não tiverem uma resposta ou os atrasos quitados, no sábado a frota não irá para ruas. “Estamos só esperando uma resposta para decidir liberar. Enquanto não tiver um acordo, não tem ônibus”

 

TIRANDO DE BANDA

A Prefeitura de Manaus, disse em nota que espera que os empresários do setor e trabalhadores cheguem a um acordo quanto às reivindicações e retornem à operação normal do sistema de transporte, para que a população não seja ainda mais prejudicada neste momento difícil que vivemos, demonstrando que prefere não se envolver.

 

 

Ninguém merece!!!

  • Infelizmente o pobre que precisa do transporte público também sai prejudicado. É o que sempre acontece, os almofadinhas sempre saem ganhando.
  • Quem precisa voltar pra casa vai ter que rezar para os empresários quitarem os dividendos.
  • O momento não podia ser mais inoportuno, quem tem dinheiro pode até pegar um ‘Uber’, mas quem tá contando moedas até para andar de ônibus acabou se ferrando.
  • A verdade é: na capital, transporte coletivo sempre foi um caos, talvez o pior dos serviços oferecidos pela administração pública.
  • Lotados e caindo aos pedaços. Os trabalhadores que se cuidem, que se não morrerem de fome, morrerão de Covid dentro da lata de sardinha móvel.