Os crimes cibernéticos têm crescido consideravelmente nos últimos anos, causando danos e expondo a privacidade dos usuários de internet. O que muita gente não sabe é que quem usa as redes sociais como ferramenta de trabalho pode procurar uma delegacia caso tenha a conta invadida ou hackeada.

A Polícia Civil do Amazonas orienta que pequenos cuidados e uma atenção maior em mensagens recebidas de números desconhecidos e e-mails com links de procedência duvidosa podem ajudar o cidadão a não cair nesses golpes digitais.

O delegado Heron Ferreira, titular da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), o ato se classifica como invasão de dispositivo informático e as denúncias podem ser feitas por meio de Boletim de Ocorrência (BO) on-line, no site www.delegaciainterativa.am.gov.br ou pelo telefone (92) 3214-2235, e, ainda, presencialmente, em alguma Delegacia de Polícia.

 

Jornalista sentiu na pele

Na última segunda-feira, o editor de jornalismo do MSKT Live, Haroldo Medeiros, sentiu na pele como é perder a rede social que ele tanto trabalhou para cativar seguidores.

Com o Instagram, o comunicador conseguia fazer uma renda extra com divulgação de produtos e serviços da capital, no entanto hackers invadiram a rede social pessoal de Haroldo e excluíram a page.

“Estou muito triste com essa situação, por ter perdido todos os meus acessos, minhas fotos, meu dia a dia! Mas agora é hora de recomeçar. Enquanto não consigo recuperar criei uma conta provisória, @haroldomedprovisorio, para não perder os contratos.”, relatou o jornalista.

 

Como proteger sua conta

 

Para ter uma navegação mais tranquila na internet e não ser atacado por engano é preciso seguir alguns desses passos, de acordo com a revista isto é dinheiro:

  • Ter uma senha forte com no mínimo 12 caracteres entre letras maiúsculas e minúsculas, símbolos e números e evitar datas comemorativas, além da repetição da mesma senha em outros programas.

 

  • Habilite a autenticação em duas etapas se o aplicativo permitir isso. O WhatsApp adota este tipo de medida de segurança e ela é sempre ativada quando alguém tenta acessar o programa externamente. Mesmo que a senha principal seja violada, uma segunda senha é pedida e protege o usuário.

 

  • Tenha certeza de que os links clicados sejam realmente seguros. É possível desconfiar de mensagens que indicam urgência em algo, ou apontar o cursor do mouse sobre o link para saber qual será a página que ele vai te redirecionar. Se desconfiar, não clique e entre em contato com a instituição que está apontada no email. Há também páginas na internet que denunciam sites falsos.

 

  • Não use e-mails corporativos ou profissionais nas mídias sociais, pois assim você evita que ao ter seus dados comprometidos, um hacker envie mensagens usando seu nome e e-mail da empresa. Assim, outras pessoas que confiam em você deixarão de clicar em links que as exponham também.

 

  • Quando for baixar aplicativos no celular, tenha certeza de que está instalando apenas programas da loja oficial do Android ou da App Store e fique atento aos apps que pedem acesso aos contatos, câmera e arquivos. Nem sempre é necessário ter esse nível de abertura com programas desconhecidos.

 

  • Lembre-se de deixar os aplicativos e programas sempre atualizados. Sempre que uma falha na segurança é identificada, as empresas enviam atualizações para corrigir esses erros e proteger seus usuários. Esse passo é vital em notebooks e PCs, além de celulares e tablets.