O Tribunal Superior Eleitoral definiu que o pobre do mesário que atuar nessas eleições vai ganhar R$ 40 como forma de poder se alimentar. Além de ficar com o traseiro na cadeira o dia todo, arriscando a pele diante da covid, o sujeito que for premiado com a boa ação vai precisar de fé para se alimentar, pagar o transporte e se hidratar. No calor de Manaus, então, será uma moleza. Enquanto isso, os candidatos dispões de R$ 2 bilhões do fundo partidário para vender soluções para os problemas dos eleitores. E o mesário ainda pode se dar por satisfeito. Os  Tribunais Regionais Eleitorais não são obrigados a pagar a alimentação dos seus colaboradores no dia do pleito. Viva a democracia!
RENDA BRASIL ENGAVETADO 
Jair Bolsonaro foi às redes sociais neste terça com vários prints de fake news noticiando que o Rena Brasil seria criado com dinheiro dos aposentados. Sem paciência para o lero lero, ele mandou engavetar o programa e manter o Bolsa Família. E negou qualquer intenção de tirar dinheiro dos pobres para criar programas. Infelizmente o Brasil continua povoado pela turma do quanto pior, melhor.
LULA ENQUADRADO 
Os planos de Lula de se candidatar foram definitivamente para o saco nesta segunda. Antonio Palocci, seu ex-amigo e comparsa entregou em delação que os dois dividiram propina de R$ 4 milhões. Sendo assim, a Lava Jato indiciou mais uma vez o já condenado presidente, que vai acumulando mais denúncias do que o Flamengo acumula títulos.
COVD X POLÍTICOS DO AMAZONAS 
Josué Neto, David Almeida e Marcelo Ramos estão com a Covid. E já se discute nos bastidores como políticos farão campanha nas ruas com tantos casos. Amazonino Mendes, do alto dos seus 80 anos e sem conseguir largar o osso, é o mais idoso dos candidatos e o mais vulnerável. Um problemão para todos.
PAZUELLO NO COMANDO
Pazuello assumiu interinamente o comando do ministério da Saúde em 16 de maio, e agora foi efetivado. Muito merecido, enche o Amazonas de orgulho. Bolsonaro pediu que ele comande a distribuição da vacina contra a Covid, já que é um especialista em organização.
NINGUÉM MERECE
Desde as primeiras horas desta terça-feira (15) a Polícia Federal, por meio da Operação Tokens, apura ações de estelionatários com o uso de dados de servidores do Ibama.
O grupo realizava alterações indevidas nos sistemas do órgão ambiental federal, fraudando certificados digitais (tokens).
Segundo a PF, a operação tem por objetivo reunir mais provas e dados acerca das fraudes, inclusive identificação de intermediários entre os falsários e beneficiários, com auxílio de servidores públicos.