A Prefeitura de Manaus, por meio de uma ação integrada entre as secretarias municipais de Limpeza Urbana (Semulsp), e de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), iniciou a reforma do “tablado do peixe” e da orla da feira da Panair, no Educandos, zona Sul.

Os serviços, além de garantir a segurança e a dignidade dos trabalhadores instalados no entorno da feira, atendem a um pedido antigo dos feirantes e dos frequentadores do local. As obras começaram na última semana, com a retirada da antiga estrutura de madeira, a limpeza das vias e a sanitização de todo o espaço.

Para não prejudicar o comércio, a Prefeitura de Manaus disponibilizou tendas e água encanada, para que os vendedores possam seguir com suas atividades, sem comprometer o funcionamento diário da feira.

De acordo o titular da Semacc, Renato Magalhães Júnior, a intervenção ocorreu de modo emergencial, para que não ocorresse uma tragédia no local, visto que, a estrutura de madeira que sustentava o “tablado do peixe” estava apodrecida.

“A orientação do prefeito David Almeida foi a de prestarmos todo o suporte necessário a esses feirantes que estavam no tablado, o que já estamos fazendo. As tendas são provisórias, até que possamos organizar toda a estrutura do local. Com a revitalização da feira, buscamos dar uma maior segurança, tanto para os comerciantes quanto para a população, porque a estrutura estava toda comprometida e havia o risco de acontecer uma tragédia”, informou Renato.

Limpeza

Para agilizar a recuperação do entorno da Panair, equipes da Semulsp estão realizando um mutirão de limpeza na orla do local. O subsecretário operacional de Limpeza Urbana, José Rebouças, informou que o serviço de dragagem também foi instalado na margem do rio Negro, para minimizar a quantidade de lixo que vem do igarapé do 40, com uma equipe integrada por 70 servidores do órgão, distribuídos em três balsas, que realizam o trabalho.

Entretanto, ele salientou que somente com a conscientização da população de Manaus será possível realizar uma limpeza total da área.

A coleta fluvial dos resíduos é realizada com a utilização de balsas, dois empurradores, duas escavadeiras hidráulicas, uma embarcação autopropulsora, tipo carga geral, e cinco botes com motores de popa. A média diária de retirada de resíduos é de 27 toneladas.