Atos discriminatórios, como por exemplo impedir ou recusar o acesso de pessoas a estabelecimentos comerciais, impedir o acesso às entradas sociais em edifícios públicos ou residenciais ou até mesmo negar um emprego tendo como principal motivo a cor da pele, são configurados como crimes de racismo.

Em Manaus, de janeiro a maio, a Delegacia Especializada em Ordem e Política Social (Deops), da Polícia Civil do Amazonas, registrou sete casos de racismo, número inferior ao mesmo período do ano passado.

Em casos de racismo ou injúria racial, a vítima deve procurar a Deops, na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, na av. Pedro Teixeira, Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus, com o máximo de provas que puder, sejam testemunhas ou prints de redes sociais. Também é possível registrar o crime em qualquer delegacia do estado.