Ao contrário do que vem sendo divulgado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), a Seduc afirma que nenhuma escola em Manaus foi fechada ou teve as aulas paralisadas. “Todas as 123 escolas de Ensino Médio da rede pública estadual seguem com as atividades presenciais mantidas. Diferentemente do que vem sendo divulgado em portais de notícias e redes sociais, não houve a paralisação das aulas nas unidades de ensino que retornaram no último dia 10 de agosto, na capital”, diz a nota.

“De acordo com informações da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), até a última sexta-feira (21/08), 162 servidores de 64 unidades de ensino testaram positivo para Covid-19, dos quais 139 com IgM e IgG positivos, o que indica que, embora já tenham anticorpos para a Covid-19, o vírus continua ativo. Ao todo, 534 foram testados”.

A Seduc afirma que afastou os contaminados. “Não existe paralisação das aulas. O que existe, na verdade, é a execução dos protocolos de segurança em saúde: caso o servidor tenha testado positivo, ele é imediatamente afastado do seu ofício e substituído. A secretaria articulou toda uma equipe de profissionais para que nenhuma turma fique desassistida”, afirmou a secretária executiva adjunta da Capital, Arlete Mendonça.

Professores afirmam que esta é a realidade

NÃO HÁ FALTA DE MATERIAIS

Apesar de vídeos compartilhados denunciando falta de sabão para lavar as mãos nas escolas, “a secretária desmente, ainda, a informação de que as unidades de ensino da capital não estão dentro dos requisitos exigidos para o retorno das aulas presenciais. Todas as 123 escolas que retornaram no último dia 10 de agosto estão dentro de um padrão exigido pela FVS-AM e contam com todos os itens, sinalizações e adequações para que as aulas aconteçam de forma segura e responsável”, acrescentou Arlete.