A guerra psicológica e de palavras entre a Seduc e os professores da rede estadual de ensino ganhou novo capítulo em Manaus. Educadores foram para a porta da escola Estadual José Bernardino Lindoso, na Cidade Nova, pedir a suspensão imediata das aulas, alegando 27 casos de contaminação por Covid. Horas mais tarde, a Seduc emitiu nota corrigindo para 22 casos, de um total de 342 em todas as escolas. É como um cabo-de-guerra. Cada um puxa para o seu lado. E no meio das cordas, os alunos e os pais, divididos entre a necessidade de não perder o ano e o medo de adoecer. Tudo errado. Essa lição não foi apreendida por nenhuma das partes.

 

ESCOLAS MUNICIPAIS

A Prefeitura emitiu nota afirmando que não tem a menor ideia de quando as aulas na rede municipal voltarão. Hoje, com aulas em tv aberta e internet, não faz o menor sentido ter pressa. A merenda escolar é distribuída e vai para dentro da casa do aluno, o conteúdo é ministrado pela tela, com a supervisão dos pais na sala de casa. O Amazonas foi o primeiro Estado a reabrir escolas, na prática, só na capital. E está na cara que não deu certo. Do jeito que estava era mais seguro, não havia polêmica e muito menos uso político da situação.

ARPÃO X PIRATAS

A quantidade de ações, prisões e apreensões que a Base Arpão vem contabilizando nesses dias em que navega pelo Solimões, mostra com clareza como os rios do Amazonas são uma verdadeira terra de ninguém. Tráfico, homicídios, contrabando e sabe Deus o que mais navegam por essas águas que Ele mesmo criou. A Arpão é quase uma gota no oceano, ou nas barrancas de terras caídas. Que tenha vindo para ficar.

MILHÕES E MILHÕES

Os depoimentos de funcionários e ex-funcionários da Susam à CPI da Saúde deixaram deputados com a pulga atrás da orelha. O Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), Organização Social (OS) que gerencia o Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, faturou milhões e milhões sem prestar o serviço todo que estava no contrato. E ninguém lembrou de pedir devolução do dinheiro. Eita povo esquecido.

BRT EM MANAUS 

Não adianta o manauara e os governtantes sonharem que vão resolver o sistema de transporte público em Manaus apenas com ônibus. Cidade que passou pelo Ciclo da Borracha, abençoada pela Zona Franca e cheia de riquezas, ainda não foi capaz de diversificar seus meios de locomoção. Nem BRT, nem trem, nem balsas. A única ideia é entupir a cidade com ônibus. Desafio na mesa do próximo ou próxima que pegar as chaves da cidade.

NINGUÉM MERECE

O crescente número de casos de estupro de crianças em Manaus é sinal claro de falha dos pais.

Previsão para o mês de setembro é de mais calor em Manaus do que foi agosto.

Prefeito Arthur Neto reclamou dos secretários nas redes sociais.

Disse que tem uns que estão muito mansos.

Como se o mandato já tivesse terminado.