David Almeida mandou um discurso pacífico logo após ser eleito, dando mostras de que será um prefeito do diálogo. Seguindo suas diretrizes cristãs, perdoou Amazonino Mendes pelas ofensas e estendeu a mão a quem não o queria no comando. Respaldado pelo povo, soberano em sua vontade, disse que vai governar para gregos e troianos. No lugar dos disparos da campanha, falou de família, saudade e de “dona Rosa”, sua mãe, que partiu na véspera sem ver a vitória do filho. “Serei o prefeito de todos”. No dia seguinte à morte da mãe, 48 horas sem dormir, e com o coração chacoalhado por tantas emoções, recolheu-se ao Morro da Liberdade. “É uma mistura de alegria e de tristeza. Depois de não poder votar no primeiro turno, minha mãe disse que ia sair para votar em mim no segundo turno. O povo votou em mim no lugar dela”.

 

ROTTA AO LADO

Em apenas um ano David Almeida perdeu a esposa e a mãe, encarou uma campanha que teve momentos fervorosos e resistiu firme e forte a todos os desafios. Mas agora sabe que precisará comandar uma cidade indomável. “O menino do Morro virou prefeito”, brincou, fazendo referência ao bairro Morro da Liberdade, de onde se apresentou a Manaus para ser deputado, governador e prefeito. David sabe que a capital do Amazonas não é para amadores.  Os desafios são urgentes e os problemas têm pressa. A ordem é começar imediatamente a transição.  Para estes desafios David conta com Marcos Rotta, que deixa de ser vice de Arthur e passa a ser vice novamente, agora de Almeida.

AMAZONINO, 81

Duas derrotas seguidas, aos 81 anos, não parecem ter sido demais para a saúde de Amazonino Mendes. Ontem, logo após o resultado das urnas, disse que essa foi “possivelmente” sua última disputa. Possivelmente é aquela palavra que deixa no ar uma possibilidade, ou uma vontade de continuar. Em 2022 Amazonino terá 83 anos. Será que já não está bom? Não seria mais adequado curtir a aposentadoria e deixar o legado para os mais jovens? Amazonino parece ter uma coceira incurável.

 

ARTHUR E O LEGADO

Arthur Neto entra em seu último mês como prefeito de Manaus, após 8 anos no comando. Ter sido reeleito é prova cabal de que foi aprovado. Em 2022 o Amazonas terá eleições para o Governo e uma vaga para o Senado. Voltar para Brasília pode ser uma opção para o Tucano, que segue respeitado no ninho e com bagagem e capital político que lhe dão status de peça importantíssima e cobiçada na política local. Por hora, Arthur segue caminhando pela cidade e inaugurando as derradeiras obras.

 

PORTAS ABERTAS

Após não confessar seu voto para prefeito, Wilson Lima foi o primeiro político a dar parabéns para David Almeida, via twitter, assim que o resultado foi anunciado. Apesar de não ter lançado candidato pelo PSC, Wilson viu seu partido se fortalecer na Câmara e nas prefeituras do interior. Pena que no dia seguinte ao voto a Polícia Federal resolveu bater novamente na porta do Governo do Amazonas. Não deu nem tempo de receber o prefeito eleito em casa.

 

NINGUÉM MERECE

Parte da campanha de Amazonino acusou David de usar a morte da mãe para se promover.

Isso é coisa de quem não sabe perder. David se recolheu no segundo turno para cuidar de “dona Rosa”.

Jamais deixou de lado sua mãezinha, como todo filho que se preza deveria fazer: cuidar de quem cuidou de você.

Os institutos de pesquisa de Manaus saíram desmoralizados desta campanha. A cara nem treme.