‘Tentar amenizar o sofrimento’, foi o que disse o médico Rodrigo Damasceno ao atender um bebê, que está com pneumonia. Com a água o cobrindo até a cintura, de dentro do rio ele ouviu os batimentos da criança com um estetoscópio, enquanto a mãe, de dentro da canoa, segurava o filho. As imagens registradas pelo fotógrafo Lucas Melo na quinta-feira (18), que acompanhava a equipe do médico nos atendimentos, viralizou na internet.

De acordo com o médico, a família mora no município de Tarauacá, estado Acre, que vem sofrendo nos últimos dias com a cheia dos rios que está com o nível de 11,05 metros, de acordo com a medição do Corpo de Bombeiros feita às 6 horas de sábado (20). A cota de transbordo é de 9,50 metros, ou seja, o rio está 1,55 acima do nível máximo estipulado para transbordar. A maior cota já registrada na cidade foi 11,93, em 2014.

“A maior dificuldade em consultar é deixar um barco próximo ao outro. Então, é mais fácil ficar fora e dentro da água e consultar as pessoas dentro do barco, assim, temos uma mobilidade melhor. É a maior alagação que vivenciei no município e que está afetando mais as pessoas. Essa criança tem dois anos e está com pneumonia. Conseguimos remédios com uma farmácia local e saímos também distribuindo a medicação, porque não adianta dar só a receita se a família não tem condições de comprar”, contou o médico ao G1.