Duas horas apanhando e esperando a hora da morte. Foi assim que dois amigos de Belém passaram a madrugada deste sábado, no Rio de Janeiro, após serem confundidos com milicianos, sequestrados por traficantes e levados para o alto do morro da favela da Rocinha, para onde resolveram ir de madrugada curtir um pagode.

Desavisado, eles escolheram o programa errado ao verem o anúncio nas redes socais. Dois foram pegos e dois conseguiram fugir. A sorte deles é que o “dono do morro” chegou, viu que se tratava apenas de turistas e mandou que ele procurassem a polícia para que fosse levados ao hospital.

SURRA E MEDO

“Foram cerca de duas horas de tortura. Enquanto eles nos davam socos e nos ameaçavam de morte, diziam que estavam esperando o dono do morro chegar para decidir o que fazer com a gente. Mas, quando o dono chegou, ele entendeu que não éramos milicianos e nos liberou. Disse ainda para pedirmos ajuda na UPP da Rocinha”, detalhou.

Agora, tudo o que eles querem é voltar para Belém. “Vamos ainda nessa tarde ao aeroporto procurar uma passagem para voltarmos para casa logo. Não existe mais clima para continuar aqui – lamentou o turista. “Somos do Belém do Pará e viemos aqui pro Rio. Fomos a um pagode na Rocinha e acabamos sendo confundidos com milicianos. Nos levaram pra cima da Rocinha e lá fomos torturados. Agradecemos a intervenção da Polícia Militar, que conseguiu trazer a gente pro hospital”, disse uma das vítimas.