Após diversas reclamações de clientes, a empresa Uber resolveu excluir mais de 15 mil motoristas de aplicativo da plataforma por excesso de cancelamento de corridas. A acusação foi feita pela Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp).

Como já se sabe, alguns trabalhadores da plataforma começaram a selecionar corridas, tudo por conta do preço do combustível. Contudo, usuários da plataforma não gostaram nenhum pouco desta atitude e passaram a reportar os casos para a empresa.

“Foi uma exclusão sumária, o que deixou os motoristas em situação complicada. Nos termos de uso da plataforma, não há proibição à prática do cancelamento”, diz Eduardo Lima de Souza, presidente da Amasp.

Souza diz ainda que foi procurado por quase 1 mil motoristas retirados da plataforma e completa dizendo todos os motoristas admitem o cancelamento, no entanto os números apresentados pela Uber para tomar a atitude não correspondem à quantidade realmente cancelada.

 

Com informações do G1