O Ministério da Saúde informou na última quinta-feira (8) que o Brasil mantém tratativas com nove laboratórios ou centros de pesquisa atuando em estudos e no desenvolvimento de vacinas contra a covid-19.

No caso da vacina da Universidade de Oxford/Astrazeneca (Reino Unido), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável por sua fabricação no Brasil a partir da transferência de tecnologia do laboratório Astrazeneca, deu entrada no processo de submissão contínua na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

De acordo com cálculo previsto pelo governo, as duas doses necessárias para garantir a imunidade vão custar US$ 21, o equivalente a R$ 116,21 na cotação atual, mas tudo será financiado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).