A vacinação dos idosos que não foram contemplados na primeira fase do procedimento (grupos prioritários), na capital amazonense, está prevista para ocorrer entre amanhã e sexta-feira (29), em sistema de drive-thru (por carro). Primeiramente serão atendidas as pessoas com idade acima de 80 anos; em seguida, os que têm entre 70 e 75 anos e, depois, os abaixo disso.

A Prefeitura de Manaus informou que espera vacinar mais de 50 mil idosos e já tem um plano de vacinação para efetuar o serviço, que foi discutido inclusive com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

De acordo com a titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Shádia Fraxe, o plano será posto em prática a partir desta quarta-feira (27), depois que o órgão fizer uma atualização cadastral dos idosos.

“Essa vacinação ocorrerá gradativamente, para evitar aglomeração. E nesses locais também colocaremos umas tendas. Todos serão acolhidos e nenhum sairá sem vacina ”, informou a secretária, em entrevista à Rádio e TV Tiradentes.

Os idosos serão cadastrados por meio de um link, a ser amplamente divulgado pela prefeitura, e serão vacinados em todas zonas da cidade, em locais como o pátio do Detran, Sambódromo, Shopping Phelippe Daou e o estacionamento da Universidade Paulista (Unip).

“Todas essas vacinas terão escolta policial. Teremos o apoio da polícia para orientar as pessoas no trânsito, para que tudo ocorra bem”, disse.

A prefeitura trabalhará com 50 equipes de vacinadores, duas mil pessoas envolvidas e uma meta de três semanas para efetuar o procedimento, segundo a secretária.

Prioritários

A vacinação dos idosos começou na terça-feira (26), nas instituições de longa permanência. Primeiramente foram atendidas 116 pessoas da Fundação Doutor Thomas. O procedimento também abrange a Casa São Vicente de Paulo, a Fraternidade dos Amigos e Irmãos de Caridade (Faic) e o Abrigo Moaryr Alves.

“Nós precisamos cumprir todos esses lugares. Queremos seguir isso à risca. Infelizmente, a gente sabe que a quantidade de vacinas não contempla todo mundo, mas foi necessário esse consenso, e estamos aqui para obedecer todas essas regras”, justificou Shádia Fraxe.