A Polícia Federal amanhece o dia na porta da casa do vice-governador, Carlos Almeida, em desdobramento da Operação Sangria. Além da casa dele, na Ponta Negra, os agentes foram à sede  do governo, na Compensa. Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União trabalham em conjunto. Almeida foi secretário de Saúde e chefe da Casa Civil.

Nem a PF e nem o vice-governador deram informações sobre as ações. Wilson Lima foi o primeiro alvo da operação, teve contas bloqueadas e celulares apreendidos. A PF afirma que o Governo do Amazonas desviou recursos públicos da área da Saúde.

Mais informações serão atualizadas ao longo do dia.