Uma mulher de 28 anos foi flagrada com drogas e um celular dentro das partes íntimas, ao tentar entra no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), para visitar um presidiário na manhã de terça-feira (30).

Os materiais foram encontrados após revista pelo bodyscan, equipamento de raio-X, que detectou um corpo estranho na vagina da esposa de um detento. Sem ter como mentir, a mulher assumiu o que tinha entregou 25 gramas de maconha, dois papéis de LSD e um microcelular com chip ao agente de ressocialização.

“Fazemos um alerta aos familiares e amigos dos internos que não brinquem com o Estado. Nossa segurança está cada vez mais rigorosa, e só quem vai perder com essas atitudes é o próprio preso que vai ficar sem aquela visita. Pois quem é pego nesse tipo de atitude ilícita, fica proibido de visitar novamente”, disse o secretário titular da Seap, coronel Vinícius Almeida

A flagranteada foi conduzida ao 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), e ficará com o cadastro de visitante suspenso por tempo indeterminado.