O governador Wilson Lima esteve em Brasília nesta segunda-feira, dia em que recebeu uma ligação do prefeito Arthur Neto pedindo que os dois se juntem e decretem lockdown de duas semanas em Manaus. Sem responder diretamente ao prefeito, Wilson deixou claro que não concorda com a ideia de segunda onda defendida por Arthur e pela Fiocruz. “Tivemos um aumento para nove mortes por dia nas últimas semanas e estabelecemos medidas restritivas, mas isso não significa uma nova onda com aquilo tudo que vivemos, como contêineres frigoríficos nos hospitais e pessoas enterradas em valas comuns”, disse o governador.

Ele anunciou, nesta segunda-feira que o Governo Federal enviará ao Amazonas mais 300 mil testes do tipo RT-PCR para detecção do novo coronavírus. A parceria foi alinhada durante reunião com o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros. “Estou com o secretário nacional de Vigilância em Saúde e nós estamos aqui fechando mais uma parceria importante no combate à Covid-19. O Governo Federal está nos repassando 300 mil kits para testagem, isso vai ser importante para nortear nossas ações no estado do Amazonas”, afirmou Wilson Lima, em vídeo publicado, sem citar o pedido de Arthur Neto.